A Medicina Nuclear

Esta é uma especialidade médica que utiliza quantidades mínimas de radiação, através de elementos conhecidos como radiofármacos, para realizar exames diagnósticos, tratamentos terapêuticos e auxiliar alguns procedimentos cirúrgicos.

O principal diferencial da Medicina Nuclear está na avaliação da função dos diversos órgãos. Mas ainda há outras vantagens: os procedimentos além de não serem invasivos, são muito seguros. A cintilografia e a tomografia por emissão de pósitrons (também conhecida como PET/CT, na sigla em inglês) são as principais aplicações desta tecnologia para diagnósticos.

Com a cintilografia, por exemplo, é possível examinar o funcionamento de diversos órgãos do corpo – e não apenas o contorno dos órgãos, como acontece com outros exames de imagem – por meio da emissão de uma leve quantidade de radiação que é detectada pelos equipamentos. Coração, rins, fígado, pulmões, tireoide e cérebro estão entre os órgãos que podem ser analisados por meio deste exame, assim como ossos e até mesmo tumores.

Já o exame de PET/CT, com o radiofármaco que marca o açúcar com uma pequena porção radioativa permite avaliar o metabolismo da glicose de órgãos e tecidos.

A administração do medicamento é feita por via oral, venosa ou inalação. Além de ser utilizada uma quantidade muito reduzida (similar ou mesmo inferior à usada em exames de tomografia computadorizada), o tempo de permanência do radiofármaco no organismo geralmente é muito curto: em questão de horas os radiofármacos são eliminados do corpo, principalmente pela urina, como ocorre com o contraste ingerido para exames de ressonância magnética.

Há poucas contraindicações ao procedimento, e, por isso, idosos, recém-nascidos ou pacientes debilitados podem realizá-lo com baixo risco. Restringe-se a realização dos exames em gestantes e em pacientes que estão amamentando

Mas vale a orientação: os compostos têm vida útil reduzida e, por isso, são adquiridos para a realização de cada exame. Se marcar uma cintilografia ou um exame de PET, não deixe de ir ou remarque com antecedência!

Saiba Mais

No exame PET detectores de raios gama (câmara gama) são colocados em redor do paciente. Os cálculos são efectuados com um computador, e com a ajuda de algoritmos semelhantes aos da TAC, o computador reconstrói os locais de emissão de positrões a partir das energias e direcções de cada par de raios gama, gerando imagens tridimensionais (que normalmente são observadas pelo médico enquanto série de fotos de fatias do órgão, cada uma separada por 5 mm da seguinte).

As PETs e TACs da mesma área são frequentemente lidos em simultâneo para correlacionar informações fisiológicas com alterações morfológicas.

Saiba Mais

Site mantido Pelo Eduardo Boulhosa Nassar

Para que todos possam ter acesso ao bom conteúdo. O site é mantido em parceria com a CSD - Clínica Som Diagnósticos. Empresa na qual Dr. Eduardo Boulhosa Nassar é responsável pelo setor de ultrassonografia.